Companheiros

Lucy .. Tecnologia do Blogger.

Postagens populares

"Meu espírito dorme em algum lugar frio até que você o encontre e o leve de volta pra casa"
sábado, 20 de setembro de 2014

A Fianna



Minha mãe era  uma humana  pura  que se perdeu de amores  por um Lupino ,não me lembro dos meus pais, pois  pelo que me contam , meu  pai morreu em batalha e minha mãe  perdeu a vida  durante  meu parto,pouco posso  dizer sobre isso,apenas que hoje  fico feliz  dela ter tanto amor   por mim  e ter me dado  a luz, fui levada  para  uma cidade  ao norte da França  ,em alguns  momentos  eu percebia o cheiro do medo  nas outras crianças,e a rejeição, dos adultos que me achavam  estranha e  misteriosa,as vezes sentia aflorar uma fúria, uma  ferocidade que quase ninguém  controlava e eu me  afastava de todos me escondia no  bosque e esperava aquilo passar mas não ficava consciente, após  algum tempo que não posso  dizer precisamente até  hoje  eu voltava  a mim , completamente  exausta e banhada em suor  gelado.
Não posso dizer que sou uma criatura tranquila, tenho sim momentos de muita meiguice  e carinho, mas como todo Fianna temos ,nasci sob  Lua de Galliard, amo festas e batalhas e como  é natural de todo garou da minha tribo tenho paixões avassaladoras, que me entrego com  todo fervor  que corre  em  meu sangue ,mas isso leva tempo e e um árduo trabalho de sedução até conseguir o que desejo,sigo o critério da matilha que um único par por  toda a vida, ainda não achei  mas  não me preocupo com isso  tenho outras  coisas  a me  preocupar .
Sempre fui uma criança  assolada por  sonhos e vontades  diferentes das  outras por volta  dos meus 10  anos   minha  avó  por parte de pai  me encontrou na  casa da minha tia onde vivia, e me    tirou dali sem muito esforço, viajamos ao sul das campinhas da Britânia , para uma tribo regida pelos Fianna, onde passei a viver  com outros  como  eu e com  lupinos e impuros  de primeiro eu tinha medo e achava estranho mas depois me acostei  e passei  ater  amizades  profundas que na  cidade humana eu  jamais consegui ter com criança nenhuma ,desde muito criança eu  sempre  fui voltada para artes, musica e escrita.La  aprendi a lutar e  aqui fazemos isso com a mesma   intensidade que nos apaixonamos, no começo  eu não entendi nada mas  fui aprendendo e  gostando.
Quando ocorreu  a primeira  mutação que chamamos  de Delírios, eu já estava  preparada para isto  e foi quando atingi a maturidade  da mulher,minha  avó  me levou até as campinas  afastadas de tudo e todos, um local sagrado que eu não conhecia o Caer  ,  ali eu  fiquei conhecendo toda  a historia  da  minha tribo e entender o que era mesmo e como era  e quando   ocorreu para mim foi algo  doloroso e amedrontador pois eu fiquei   consciente e aterrorizada, renasci no Augúrio da lua de Galliard  ou a Lua do Dançarino, eu era aquela criatura  muito maior  que um lobo comum,com uma pelagem vermelha como meus cabelos ,com olhos  verdes  e brilhantes,como na forma humana não sei  dizer o quanto corri e uivei  aquela  noite ,descobri  que o canto da minha tribo é o mais belo e melodioso, como as Litanias.
Meu  Ritual de Iniciação  foi uma prova de coragem força  determinação e sobrevivência  onde vários anciões , reunirão os filhotes  para  os testes e aprendemos toda  a litania Garou, por  ser  metade humana  para mim  o teste  foi terrível e doloroso mas sobrevive e  passei com honra e força, não deixando nada a desejar  aos meus irmãos de tribo.


Quando  cruzei aquele limiar da  minha vida foi  completamente  explicada, a minha avó contou tudo sobre mim, e passei  a fazer parte mesmo da tribo adorava  comecei  a   ocupar
meus  dias com jogos  de palavras, canções, bebidas e festas, como todo Fianna e ainda mais  sob o Augúrio  de Galliard, então totalmente apaixonada por  artes.
A fúria contida dentro de mim , nunca some ela apenas se abranda para voltar com o dobro da força e a violência em muitos  momentos eu  volto a razão banhada de sangue exausta  e nesses momentos  eu podia sentir  a fúria da besta e corria  pela  floresta  uivando  até me sentir tonta.
 Passei muito tempo aprendendo a controlar minhas  transformações e todos os Don que  vieram com ela, aprendi que minha  transformação não dependia do aparecer da lua apenas  de mim, e isso  foi  sendo completamente controlado e passei a amar  as festas que tinha na tribo onde eu cantava   as historias antigas.
Até  que minha  pequena  tribo  foi ataca ,  por invasores  vindos das trevas ,  batalhas sangrentas foram travadas, protegemos o nosso Caer com  bravura,mas  muitos pereceram  diante dos graves  ferimentos que   lhe foram causados, a besta dentro de mim estava  viva e descontrolada, e diante de toda aquela matança eu  mais  alguns  nos reunimos  para  uma caçada  aos  algozes de nossas famílias.
E a caçada começou foram dias noites e meses  não  houve descanso e quando nos  confrontamos  com os assassinos de nossa tribo,  uma luta  ainda mais sangrenta  aconteceu e  os dizimamos  sem pena.
Meus irmãos e parentes decidiram voltar para nossa aldeia e reconstrui-  lá ,mas eu tomei outro rumo   queria  conhecer  o  mundo e assim fiz...

Mas  em meu coração jamais deixou de ter espaço para  meus irmão e minha cria que arrumei  algum tempo depois...

Mas isso  já é outra parte de minha existência que conto outro dia .

0 estrelas cadentes:

Postar um comentário

Obrigada pelo comentário logo.logo está sendo exibido =*

Memórias

Memórias
Se algum dia tiver alguma historia a contar, pegue tinta,pena e papel,deixe sua alma falar através das folhas e após isso as jogue ao sabor do vento. Somente assim sua historia será lembrada por séculos ....