Companheiros

Lucy .. Tecnologia do Blogger.

Postagens populares

"Meu espírito dorme em algum lugar frio até que você o encontre e o leve de volta pra casa"
sexta-feira, 16 de maio de 2014

Hellayne Treherah A Draenei

Não lembro ao certo quando nasci,mas sei que ainda em foi Draenor  antes daquele terrivel ataque da legião Ardente ,sempre fui treinada com Priest desque meu Dom Fluiu,meus pais foram mortos antes que conseguisse chegar a nave, mas eu tive a sorte ,pois fomos separados quando eu era jovem mas não tão criança ao ponto de não ter saudades do meu País, Conclui meus estudos com uma  velha mestra,sempre fui tranquila o que não quer dizer covarde, me lembro de em muitos momentos chorar de dor, frio e fome, devido o meu treinamento,escolhi essa vida,procurando ser o mais dedicada possível, cuidando e curando os meus, mesmo quando ferida em batalha.
Quando terminei meus estudos  fui levada a Exodar ,para testar meus conhecimentos e ali fiquei,ouvindo muitas historias de como minha raça e família fora dizimada pelos Orcs,
Me pergunto porque eu não lembro de tudo,já tinha idade para recordar... Mas as vezes quando me obrigo a recordar só me vem o vazio , um branco sem fim e deixo para lá,voltando-me para  o que é importante...
Aqui em Exodar  casei-me com um paladino  chamado Neÿzin,nossa historia foi um encontro engraçado e  complicado ao mesmo tempo...
 Lembro-me de estar colhendo ervas para  fazer meus pigmentos,quando fui atacada por  uma patrulha da Horda,até então não  conhecia mesmo os orcs nem trolls ou que sejam...
Nunca achei que eles poderiam chegar até tão longe nas margens da ilha lazuli,apenas senti quando algo zuniu e acertou na cabeça,naquele momento cai meio dentro da água meio  fora,estava confusa e sangrando,mas as vozes encheram o lugar, com timbres agressivos e risadas de triunfos,ergueram-me pelos cabelos,e agrilhoaram minhas mãos,temi profundamente ser levada a outro lugar...
Naquele momento  o que vi me fez abaixar e tentar invocar minhas magias para quebrar  as correntes, um escudo havia passado  acertando os meus  seqüestradores,deixando uns desacordados e outros  tontos.
Soltei  as mãos ao erguer-me  vi  ele ali  de pé lutando contra a parte da patrulha que não tinha sido atingida pelo escudo,era um Draenor, alto ,grande , de cor pálida com os cabelos claros amarrados por uma fita de couro, sua armadura reluzia a luz do sol poente.
Se eu fosse uma daquelas pequenas draeneneias romanticas s teria gritado e feito festa ,e suspirado pelo destemido paladino que estava ali me salvando.
Mas eu era uma  Priest  forte,treinada e  corajosa,imediatamente me uni a ele na batalha fazendo o que eu sei de melhor, que é a arte da cura.
A batalha foi intensa e conseguimos escapar,eu estava super cansada,nos afastamos  o Maximo que podemos, naquela noite , as lágrimas escorriam pela minha face mas não queria pedir para parar...
Até que ele mesmo parou ,olhando envolta , o  vi catar  lenha e acender uma foqueira,olhou-me docemente:
-Venha...sente-se aqui perto,sei que estas cansada...
O fiz calada,não queria aproximação,não queria aparentar uma boboca , encantada pelo salvamento.
-Será que amanha  estaremos em Exodar ...Olhei as estrelas, era a  primeira vez que passava a noite longe da cidade.
-Sim amanha estaremos em casa...
Mesmo a luz da fogueira observei que o braço dele estava pingando sangue,o paladino estava ferido por minha culpa, fui até onde ele encontrava-se sentado e ajoelhe-me a sua frente.
-Deixem-me ver seu ferimento...Pedi baixinho...
-Não precisa...Disse sem importância, dando de ombros.
Mesmo assim peguei o braço dele e fechei os olhos , invocando meu Dom até que seu ferimento estivesse quase cicatrizado...
Olhei-o com desalento –desculpe-me estou muito cansada,não consigo fazer melhor ....
Ele sorriu iluminado todo seu rosto cansado...-Esta ótimo...
-Obrigada... Disse baixinho sentindo meu rosto corar.-Meu nome é Driellÿ eu o seu?
-Neÿzin... Chefe da Guarda  que  Protege a cidade.
Sorri Baixinho -Sou curadora de Exodar.
-Bom eu  bato e você me cura  uma dupla perfeita... Brincou.
 Mal sabia ele  que  aquela amizade renderia uma bela união...
 E assim foi  muito tempo,naquela época eu poderia dizer que era feliz, sim  era Feliz, amada e protegida. Até aquela data  em que perdi meu mundo, meu sorriso e meu amor.
Não gosto de lembrar,mas dentro do meu coração sempre terá essa ferida aberta e pulgente e em meus lábios o amargo sabor da vingança,é muito facil se falar de vingança mas mesmo  sabendo ela não leva a nada está la no fundo do meu ser, pulsando e me fazendo odiar cada Orc de azeroth.
Meu grande amor teve sua vida tirada numa invasão a exodar, como se aqueles malditos verdes e burros fosse conseguir a vitoria algum dia, Neÿzin lutou bravamente para proteger Velen, nosso amado profeta, por mais forte que meu escudo é ,não segurou a ponta da lança  que lhe transpassou a armadura, certamente  embedida em  magia negra.
Nada que eu faça,nada que eu trente fazer,poderá apagar da minha mente e do ser a dor que senti ao ver seu sangue em minhas mãos, nas minhas vestes, mas ainda guardo seu imenso e belo sorriso, nada mais teve vida para mim , lembro-me do som dela zunindo e do impacto.
Todo meu ser pareceu  parar  naquele momento que ele foi  atingido pela lança,sendo  envolvido em um globo negro que fez com seu corpo sumisse, daquele lugar, deixando apenas sua armadura intacta, pelos meus estudos e dos mais antigos e sabios , sua alma e seu corpo estão em algum lugar protegido onde não posso ir , mas talvez quem sabe,ele um dia poderá retornar ...


2 comentários:

  1. Boa tarde,
    Admiro a sua criatividade e a maneira como a dá a conhecer, dou-lhe os parabéns.
    Dia feliz
    ag

    http://momentosagomes-ag.blogspot.pt/

    ResponderExcluir

Obrigada pelo comentário logo.logo está sendo exibido =*

Memórias

Memórias
Se algum dia tiver alguma historia a contar, pegue tinta,pena e papel,deixe sua alma falar através das folhas e após isso as jogue ao sabor do vento. Somente assim sua historia será lembrada por séculos ....